Pescaria de pirarara: iscas e equipamentos que não podem faltar

Quem tem costume de pescar pirarara, ou já pescou pelo menos uma vez na vida, bom pescador é! Isso porque, a espécie é bruta e costuma arrebentar a linha de quem ousa desafiá-la. Não é por acaso que é conhecida como “pit bull da água doce”, por ser capaz de vencer oponentes duas ou até três vezes maiores. Assim, em uma pescaria de pirarara, é necessário conhecer algumas técnicas especiais, além de saber escolher bem seus equipamentos e iscas. Acompanhe esta leitura até o fim e descubra mais sobre esse exuberante animal.

Conhecendo a espécie

A pirarara (Phractocephalus hemioliopterus) é um peixe de couro de água doce, natural das bacias Amazônica e Araguaia-Tocantins. Por ser de grande porte, possui uma cabeça com ossos fortes e conta com uma placa óssea localizada na parte anterior da nadadeira dorsal.

O ventre e os flancos apresentam uma coloração amarelada. O dorso varia entre marrom e preto, podendo conter tonalidades esverdeadas. Quando adulto, chega a atingir 1,50 metro de comprimento e a pesar mais de 50 quilos. É muito requisitado na pesca esportiva, pois oferece alto nível de resistência na captura, o que torna a experiência bem atrativa para quem gosta de desafios.

Sua reprodução acontece em períodos de cheia, uma vez por ano, com uma migração reprodutiva, no qual eles deslocam-se do sítio de alimentação até o lugar onde realizam a desova. Na alimentação, trata-se de um onívoro, isto é, come vários alimentos, desde frutas até aves e caranguejos. Também pode se alimentar de animais que já tenham morrido e peixes em decomposição. Em relação à expectativa de vida, pode viver mais de 20 anos.

De acordo com registros de fósseis descobertos por paleontólogos, a pirarara existe na América do Sul há mais de nove milhões de anos. Outra curiosidade é que os barbilhões da pirarara emitem um som bem alto, que se inicia em um tom grave e vai finalizando em um tom agudo. Esse som é emitido pela passagem do ar da cavidade bucal através de seus opérculos.

Onde encontro?

A pirarara é um peixe de água doce muito versátil em termos de localização. Pode ser encontrada em toda extensão da região norte do país, bem como em parte da região centro-oeste, o que abrange as bacias Araguaia-Tocantis e Amazônica. O Cantão Fishing Resort, o melhor resort de pesca do Brasil, encontra-se justamente às margens do rio Araguaia, um lugar que proporciona a pesca não só de pirararas, mas de gigantescas piraíbas também.

Você precisa saber

A pirarara tem o costume de ficar se aquecendo com o sol, de modo a permanecer próximo à área da superfície do rio durante o período do dia. Em alguns rios, como o Javaés (braço menor do rio Araguaia – banha os estados de Goiás e do Tocantins) a pirarara tem o hábito de expor a nadadeira dorsal fora d´água, o que facilita de ser encontrada em pescarias, principalmente esportivas.

Pescaria de pirarara, dicas úteis

Por ser um peixe onívoro, o mais aconselhável é utilizar iscas naturais, pois elas atraem o peixe não somente pela aparência, mas também pelo cheiro e sabor. As melhores escolhas são os pequenos peixes inteiros, como tilápia e lambari. 

Outra opção é usar somente uma parte desses animais, como a cabeça, a guelra, o couro ou o filé. Porém, também é possível usar iscas artificiais, caso os peixes estejam em águas rasas, mas são consideradas menos eficientes.

Mais alternativas de iscas:

·         Tuvira;

·         Piramboia;

·         Tripa de tilápia;

·         Ovo cozido.

pescaria de pirarara

Como se trata de uma espécie grande e pesada, é preciso usar materiais resistentes. Exemplos: linhas que variam de 30 a 50 libras e anzóis entre 8/0 a 10/0, por causa da sua grande boca. Independentemente se você pesca com carretilha ou molinete, escolha um modelo de perfil entre médio e baixo, com carretel de grande capacidade. As linhas devem estar entre 0,50 e 0,70 milímetros.

Uma dica importante para colocar a isca no anzol, é deixar o anzol à mostra, o mais fácil possível de fazer o movimento da fisgada. Por ser um peixe que engole por sucção, a pirarara não vai ver o anzol para fora da isca, e quando ela sentir, o anzol já vai estar perfurando a boca dela. Agora, se o pescador esconde o anzol com a isca, pode ser que ela sinta o anzol antes do pescador e cuspa a isca de volta.

Além disso, é recomendável que a pescaria de pirarara ocorra em locais próximos a estruturas que estejam submersas, como pedreiras ou galhadas, sendo a melhor época de maio a outubro, quando os rios estão em seu leito normal.

Uma fisgada que não é brincadeira

Seja na beira dos pesqueiros ou em lagos fundos, sempre que você precisar fazer um arremesso a melhores distâncias, é interessante a utilização de chumbo, que é um equipamento de peso usado em conjunto com a isca e o anzol para aumentar sua taxa de afundamento, capacidade de ancoragem e/ou distância de lançamento.

A chumbada precisa correr na linha, tendo seu peso variando com a profundidade do pesqueiro ou do rio. Assim, você consegue manter a isca próxima da altura em que a pirarara ataca. Não é necessário fazer um sistema complexo, porém, escolha uma chumbada que ancore bem no local em que você pesca.

Sugestão: use chumbada entre 60 a 100g do tipo redonda ou oliva.

Na hora da fisgada

Como as pirararas têm o costume de acomodar a isca na boca antes de engolir, é recomendável deixar que ela carregue um pouco a linha antes de executar uma vigorosa fisgada.

Com relação ao tipo de anzol, prefira utilizar aqueles de modelo circular (circle hook) em tamanho não muito grande, que além de ficar mais camuflado na isca, apresenta um risco menor de ferir o peixe, caso seja um filhote.

Enfim, a pescaria de pirarara requer bastante cuidado do pescador e pede por um equipamento mais robusto e um esforço maior na hora de tirar o peixe da água. Mas, ela não demanda um esforço considerável em vão, pois o peixe rende ótimas brigas e ótimas fotos.

Não se esqueça: esteja disposto e com boa forma física ao embarcar nessa aventura! Esse peixe provavelmente te levará ao limite. Esteja bem descansado, com a saúde em ordem e procure sempre estar acompanhado.

Quer praticar uma pescaria de alta performance e ter contato com os maiores bagres da América do Sul? Venha para o Cantão Fishing Resort, um resort de pesca completo, com conforto, lazer para toda a família e, claro, um santuário ecológico para os amantes da pesca esportiva.

Reserve sua estadia

Para verificar disponibilidade e tarifas, preencha o formulário abaixo e entraremos em contato com você em até 24 horas.