Pesca e solta na pescaria esportiva: lazer ecológico e sustentável 

 A pesca esportiva, baseada na modalidade de pesca e solta, é uma grande incentivadora da preservação da biodiversidade. Unindo esporte, lazer, sustentabilidade e turismo, a prática de pesca e solta conquista pescadores que valorizam o respeito à natureza e são apaixonados pela diversidade de peixes no Brasil. 

A pescaria atrai pessoas de todas as idades por oferecer lazer, diversão, conexão com a natureza e tempo de qualidade entre amigos e família. 

O foco da pescaria esportiva é exatamente esse: possibilitar a pesca sem o objetivo de comercialização, ou seja, os pescadores podem aproveitar o momento relaxante de pescaria, exercitar a prática, conhecer novas espécies de peixes e até mesmo competir em grupos de pescadores, sem o objetivo final de consumo ou venda do peixe.

É uma modalidade para os apaixonados pela prática da pescaria, que pescam de maneira esportiva e como um lazer, fugindo da rotina agitada e encontrando um ponto de equilíbrio na pesca. 

Pesca e solta: a importância para a preservação da biodiversidade

Pescar e soltar, bem como o nome diz, é a modalidade de pesca esportiva na qual os pescadores, após fisgarem o peixe, o devolvem ao seu habitat como um símbolo de respeito à natureza e preservação da biodiversidade local.

Assim o peixe continua vivo em seu habitat natural, a genética não é modificada e ele pode seguir se reproduzindo, mantendo a sua espécie.

Na pesca esportiva, o maior atrativo do pescador é o peixe. Ele pode, é claro, admirar e fotografar o peixe, afinal, pescador que é pescador nato valoriza as espécies e deseja compartilhar a sua conquista com mais pessoas!

Porém, ele também tem o dever de devolver o peixe à água em boas condições de sobrevivência, tomando cuidado no momento de fisgá-lo e manuseá-lo. 

Como em um ciclo, o peixe devolvido ao seu habitat garante a possibilidade de que outro pescador possa fisgá-lo e também admirá-lo. 

A pesca esportiva é uma atividade que alegra, promove um descanso e cria senso de comunidade, pois os pescadores criam grupos, fóruns, equipes e se tornam parceiros. É uma grande rede de amizade! 

Pesca esportiva X Pesca predatória ou profissional: diferenças 

Quando se trata da diferença entre modalidades de pesca, o ato de soltar o peixe é um divisor de águas.

A pesca esportiva tem o objetivo central da captura de peixes de diversas espécies, como em um esporte onde o foco é fisgar a maior variedade.  Isso é o que faz o pescador esportivo feliz e garante a preservação das espécies!

Já na pesca predatória ou profissional, os praticantes capturam peixes com o objetivo de comê-los ou comercializá-los.  

A modalidade de pesca e solta é tão importante e funcional que nem mesmo afeta a Piracema. Nos rios onde é liberada a modalidade esportiva, os peixes já iniciaram a subida antes, portanto a desova já foi feita e a Piracema não será afetada. 

Pesca e solta: leis que auxiliam na preservação da biodiversidade e das espécies

Na prática de pesca e solta o assunto é sério: existem até mesmo leis que reforçam a obrigatoriedade da preservação e manutenção das espécies a partir de regras, como a Lei da Cota Zero, que abrange alguns estados brasileiros, como Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais e Tocantins. 

Modelos similares já são uma realidade em países como Argentina, Chile, Estados Unidos e algumas nações da Europa. É uma tendência que veio para ficar e está em constante crescimento. 

No caso da Lei da Cota Zero, de regulamentação Brasileira, o objetivo é a conservação de ecossistemas e biomas. Segundo a lei, é possível praticar a pesca e solta e até mesmo consumir alguns peixes na beira do rio ou ranchos, porém, isso depende da espécie e tamanho, que varia conforme cada estado. Fique de olho!

Porém, é estritamente proibido transportar o peixe, ou seja, não é possível levar nenhum exemplar para casa e muito menos comercializar de alguma maneira. 

Além disso, de acordo com a Lei N 11.959, que dispõe sobre a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável da Aquicultura e da Pesca, o pescador esportivo é uma pessoa física que é licenciada pela autoridade para praticar a pesca sem fins econômicos.

Pescaria esportiva: como praticar a modalidade de pesca e solta?

A pescaria esportiva do tipo pesca e solta vem sendo difunda no Brasil como uma das atividades turísticas e de lazer mais procuradas. 

Seja por diversão, lazer, prática do esporte ou busca por maior conexão com a natureza, a pescaria é a escolha de muitos brasileiros que vão atrás das condições perfeitas para a pesca: localização, equipamentos, acomodações e tempo de qualidade, além de se tornarem estudiosos das espécies e sonharem com a captura de peixes específicos, como o Piraíba e o Pirarara e demais grandes bagres, os “pesos-pesados” da água doce. 

Para quem pratica a pesca esportiva, pescar e soltar já é uma ação automática. 

Porém, para que o sistema de pesca e solta funcione e traga benefício de fato é preciso ter cuidado e saber como fazer a devolução do peixe de maneira correta, ou seja, mantendo ele vivo e saudável. 

Para um manejo correto, é preciso minimizar o estresse dos peixes. 

A chave de ouro nesse ponto é conhecer ao máximo as características de cada espécie a ser capturada e como proceder tanto na fisgada quanto na devolução, além de tomar cuidado com as iscas, anzóis e no manuseio do peixe. 

(imagem 3)

pesca e solta
pesca e solta

Você já ouviu a expressão “hoje o rio não está pra peixe”? Pois é, nem sempre as condições estão ideais. Porém, é preciso que o pescador tenha conhecimentos de como enfrentar obstáculos e se adaptar as condições, sempre cuidando da saúde do peixe fisgado. 

No planejamento da pescaria esportiva, antes de tudo, é importante conferir a licença de pesca e garantir que esteja em dia, escolher o local com atenção – visando encontrar as espécies buscadas – e ter em mãos todos os acessórios e equipamentos, que podem variar de acordo com a espécie que o pescador deseja fisgar. 

Além disso, o pescador pode utilizar algumas técnicas para afetar minimamente o peixe, como:

– Manusear o peixe dentro da água sempre que possível e no menor tempo possível;

– Ao manusear o peixe fora da água, manter as mãos molhadas para evitar remover o muco que protege o peixe;

– Ter cuidado e paciência na hora de puxar o peixe, deixando espaço de tempo para que ele se adapte à pressão da água e fora dela;

– Agilidade para manuseá-lo, fotografá-lo e afins, para devolvê-lo o mais rápido possível.

Resort de pesca para pesca esportiva segura: localização perfeita e variedade de espécies

A pescaria é uma atividade encantadora e que promove benefícios para a saúde física e mental, além de trabalhar habilidades valiosas para a vida, como concentração, paciência, memória e persistência. 

Então, por que não direcionar todos os esforços apenas a essa prática tão encantadora, interessante e divertida?

Na busca pelo local para pescaria, é importante ter em mente dois grandes pontos para fazer a decisão:

1 – A região de pesca, ou seja, o rio, lago e afins. Cada espaço natural abriga uma diversidade específica de peixes, portanto é interessante analisar e escolher de acordo com as espécies que deseja e a biodiversidade local;

2 – As acomodações, que devem ser confortáveis para que se possa descansar, fazer refeições e outras atividades em meio a pescarias, como é possível em um resort de pesca.

Um resort de pesca não apenas garante uma excelente variedade de peixes por estar localizado estrategicamente, mas também oferece acomodações de qualidade, restaurantes, outras atividades para crianças e adolescentes e, a cereja do bolo: equipamentos, guias locais, lanchas e todo o necessário para uma prática de pesca e solta excelente.

Quando se trata de pesca e solta, o auxílio do guia é muito importante, afinal, ele saberá indicar locais específicos onde os peixes costumam aparecer mais e auxiliar na preservação da vida do peixe, caso necessário. 

Além disso, contar com equipamentos de qualidade e ideais para a pescaria faz toda a diferença: as chances de sucesso – e fisgadas certeiras – são muito maiores.

No Cantão Fishing Resort, o pescador, sua família e seus amigos tem a disposição acomodações confortáveis e espaçosas, vistas da natureza de tirar o fôlego, restaurante de alta gastronomia que valoriza a culinária luso-brasileira e, é claro, o personagem principal: a localização.

O resort de pesca Cantão Fishing Resort está localizado no delta do final da Ilha do Bananal (a maior ilha fluvial do mundo), que por sua vez está situada entre os rios Javaé e Araguaia, na reserva ambiental do Cantão, oferecendo aos pescadores uma localização privilegiada.

Nesse trecho, vivem algumas das espécies mais cobiçadas pelos pescadores, como: Piraíba, Pirarara, Pirarucu, Tucunaré e Tambaqui. É o local ideal para conquistar a pesca desses troféus de água doce!

Venha conhecer e viver o Araguaia em uma experiência de pesca e hospedagem completa, confortável e luxuosa! 

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Facebook
WhatsApp
Email
Telegram

Reserve sua estadia

Para verificar disponibilidade e tarifas, preencha o formulário abaixo e entraremos em contato com você em até 24 horas.